quarta-feira, 30 de novembro de 2016

10 fatos peculiares e curiosidades sobre os vírus



Vírus são organismos extremamente pequenos, visíveis somente com microscópio eletrônico, constituídos por somente duas classes de substâncias químicas: ácido nucleico (DNA - ácido desoxirribonucleico - ou RNA - ácido ribonucleico) e proteína. Para sobreviverem, os vírus dependem de células hospedeiras, fazendo com que elas trabalhem para produzir novos vírus.

Os vírus precisam das células para se auto-multiplicarem (diga-se, produzirem cópias de si mesmos). Elas entram na célula e, depois de um certo tempo, roubam-lhe material genético, levando-a à morte. Devido principalmente à estrutura simples do vírus, muitos cientistas têm dúvida se ele é exatamente um ser vivo ou alguma espécie de “morto-vivo” – ou zumbi.

Entre as doenças causadas por vírus, as mais conhecidas são: dengue, febre amarela, catapora, caxumba, hepatite, varíola, sarampo, herpes, sífilis, poliomielite, AIDS, resfriado e gripe.

Existem 3.600 espécies de vírus conhecidas. Alguns cientistas acreditam, no entanto, que esse número seja bem maior.

Os vírus infectam animais e plantas. Algumas espécies infectam bactérias. Esse tipo de vírus é chamado de bacteriófago.

Acredite, se quiser: nem todos os vírus são patogênicos. Alguns até beneficiam o organismo, como os vírus presentes no intestino. Como infectam bactérias presentes nessa parte do corpo, eles ajudam a evitar diarreias e gastroenterites (inflamação simultânea do estômago e dos intestinos).

Por que uma pessoa que já teve hepatite não pode doar sangue? Porque o vírus nem sempre some totalmente do organismo. Os vírus mais resistentes podem sobreviver e, caso a pessoa doe o sangue, contaminar o receptor, fazendo com que ele contraia a doença. 

Os cientistas acreditam que os vírus da gripe já existiam antes da própria humanidade, mas que passaram a conseguir novos hospedeiros e sofrer novas mutações com a criação de animais e com o surgimento dos primeiros aglomerados urbanos.

Existem três tipos de vírus da gripe circulando pelo mundo, sendo o mais comum o do tipo A (como o da gripe suína, por exemplo). De 300 a 900 milhões de pessoas ficam gripadas por ano em todo o planeta.

Os vírus dos resfriados (detalhe: são mais de 200 tipos de vírus) se instalam somente no nariz e na garganta. Já o ataque do vírus da gripe é mais amplo.. Ele se espalha pelo corpo e atinge articulações e pulmões. Se você estiver “ruim da garganta”  e com coriza, embora consiga manter a rotina, é resfriado. Se além de sentir-se mal da garganta, apresentar coriza, mal-estar, dores pelo corpo e ficar de cama, pode ter certeza de que é gripe.

Continue lendo o texto em Mais Que Curiosidades

10 curiosidades surpreendentes sobre a Antártida, o continente gelado



Acredita-se que o continente antártico tenha surgido há 250 milhões de anos, surgido da desintegração do primitivo continente Gondwana.

Com 14 milhões de quilômetros quadrados, a Antártida é um dos maiores continentes da Terra. É também o menos populoso. Ela não tem população permanente, e a provisória raramente ultrapassa 4 mil pessoas durante o verão.

A temperatura média durante o verão é -10º C e durante o inverno pode chegar a -40º C. Aliás, você sabia que a temperatura mais baixa do planeta (-89,2º C) foi registrada no interior da Antártida?

Detalhe: a Antártida é mais fria do que o Ártico. Motivos: além de se localizar no extremo sul do planeta, o continente antártico é extremamente montanhoso.

Mais de 95% do território antártico está coberto de gelo. Em muitos pontos, a camada de gelo chega a 2 quilômetros de espessura. De tão espessa, ela baixou o leito rochoso antártico em 600 metros.

Você sabia que se todo o gelo antártico derretesse, o nível dos oceanos subiria 60 metros?

Além de ser o mais frio, a Antártida é o continente mais seco, ventoso e montanhoso da Terra.

Apesar de possuir a maior parte da água doce do mundo, a Antártida é um continente árido. Chove menos de 50 milímetros ao ano por lá, o mesmo que nas regiões mais secas do inóspito deserto do Saara.

Os ventos antárticos são constantes e inclementes, podendo chegar a mais de 300 quilômetros por hora.

Sete países reivindicam o território da Antártida. São eles: Argentina, Austrália, Chile, França, Nova Zelândia, Noruega e Reino Unido. Esses países concordaram em suspender essas reivindicações através do Tratado da Antártida, que abre o território à exploração científica internacional e determina o seu uso para fins pacíficos.

Veja outras curiosidades sobre o assunto em: Mais Que Curiosidades.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

10 fatos curiosos sobre a avenida Paulista



A avenida Paulista foi inaugurada no 8 de dezembro de 1891 graças à iniciativa do engenheiro Joaquim Eugênio de Lima. Inicialmente, a região era apenas uma trilha aberta na Mata do Caguaçu, uma grande reserva de Mata Atlântica.

A Paulista foi a primeira via pública asfaltada de São Paulo, em 1909, com material importado da Alemanha, uma novidade até na Europa e Estados Unidos. Na época, a população paulistana não passava de 100 mil habitantes.

Com 200 mil moradores, se a Paulista fosse uma cidade, estaria entre as 150 maiores do Brasil, próxima de cidades como Praia Grande (245 mil habitantes) e Boa Vista (com 249 mil).

Uma das características de São Paulo são as antenas do espigão Paulista-Sumaré. Só na avenida Paulista existem atualmente 12 torres de transmissão de rádio e TV. O interesse das empresas de comunicação pela avenida deve-se ao fato de ser um dos pontos mais altos da cidade.

Projetado em 1957 pela arquiteta Lino Bo Bardi (esposa do ex-curador Pietro Maria Bardi) e inaugurado em 1968, o Museu de Arte de São Paulo/MASP, ocupa o espaço do antigo belvedere do Trianon e possui um dos maiores vãos livres de concreto do mundo, com 74 metros. Considerado o mais importante museu de arte ocidental da América Latina, o MASP se tornou um dos principais símbolos de São Paulo.

O parque Tenente Siqueira Campos, mais conhecido como Parque Trianon ou Parque do Trianon, foi inaugurado em abril de 1892 com a abertura da avenida Paulista. Foi projetado pelo paisagista francês Paul Villon. O nome Trianon veio do fato de, naquele tempo, existir no local onde hoje se situa o Museu de Arte de São Paulo, em frente ao parque, um clube com o nome de Trianon.

O prédio da Fiesp/Ciesp (Federação da Indústria do Estado de São Paulo), onde funciona o Teatro Popular do Sesi, foi projeto pelo escritório Rino Levi Arquitetos Associados e inaugurado em 1979.

O Réveillon na Paulista é realizado todos os anos. Seus shows musicais atraem mais de 2 milhões de pessoas na noite de 31 de dezembro e madrugada de 1 de janeiro. A queima de fogos de artifício dura cerca de 15 minutos.

A primeira Corrida de São Silvestre foi realizada em 1924, com patrocínio do jornal A Gazeta, do jornalista Cásper Líbero. A corrida acontecia na passagem de ano, exatamente à meia-noite. Atualmente é uma competição internacional de atletismo realizada no dia 31 de dezembro - e durante o dia.

A Parada do Orgulho LGBT surgiu em 1997 na avenida Paulista. Com apenas 2 mil participantes no primeiro ano, hoje ela é acompanhada por mais de 1 milhão de pessoas. É um dos maiores eventos do gênero no mundo. Com concentração no vão livro do MASP, ela termina na rua da Consolação, altura da igreja da Consolação. Ocorre sempre no domingo após o dia de Corpus Christi.

Para outras curiosidades sobre esse assunto, acesse: Mais QueCuriosidades

10 coisas que você não sabia sobre a Itália e os italianos


A região da atual Itália foi habitada por diversos povos: celtas, lígures, vênetos, sardos, etruscos, gregos, latinos etc. A mais importante dessas culturas foi a romana (latinos), seguida da etrusca e da grega.

A língua oficial do país é o italiano, falado por quase toda a população. Existem diversos dialetos regionais como o vêneto, o napolitano e o sardo. Existem também um grande número de falantes de francês, alemão e esloveno.

Além de capital, Roma é a cidade mais populosa da Itália. A segunda cidade italiana mais populosa é Milão. A região metropolitana de Milão, no entanto, é a que possui a mais alta densidade populacional. Apesar de Milão ter “apenas” 1,3 milhão de habitantes, a Grande Milão possui 2,7 milhões.

Enquanto o brasileiro tem o costume de comer pão francês no café da manhã, os italianos mantém o de comer brioches. O brioche é uma espécie de pão doce recheado com creme.

Tipicamente italiano, o panetone surgiu em meados do século XVII na região da Lombardia. Existem inúmeras versões para a sua origem. Uma das mais aceitas é a do padeiro Toni de Milão. Toni preparou um pão com massa doce e leve, acrescentou frutas e passas e começou a vendê-lo pela cidade. Foi daí que nasceu o Pane Di Toni, que mais tarde passou a chamar-se panetone.

Apesar de ter nascido há mais de dois mil anos, a mortadela é considerada o mais legítimo embutido italiano. Preparada com a paleta do porco, a mortadela bolonhesa é considerada a mais autêntica. Fãs do embutido, os italianos elegeram até uma Rainha da Mortadela: a atriz Sophia Loren. A escolha foi realizada em 1971, quando ela estrelou La Mortadella, filme dirigido pelo diretor Mário Monicelli.

Existe na localidade de Salemi, na ilha da Sicília, um museu sobre a máfia. É o primeiro museu do mundo dedicado ao assunto.

Os meses do ano em italiano são parecidos com os da língua portuguesa: Gennaio, Febbraio, Marzo, Aprile, Maggio, Giugno, Luglio, Agosto, Settembre, Ottobre, Novembre e Dicembre. Os dias da semana são diferentes. Veja: Lunedi, Martedi, Mercoledi, Giovedi, Venerdi, Sabato e Domenica.

A bandeira nacional da Itália é chamada de "tricolor". Distribuídas em faixas verticais de iguais dimensões, as cores da bandeira são verde (que significa Liberdade), branco (Igualdade) e vermelho (Fraternidade).

O Brasil foi um dos países que mais receberam imigrantes italianos. Calcula-se que mais de 25 milhões de brasileiros tenha origem italiana, a maioria de imigrantes vindos das regiões do Vêneto, Campânia, Calábria, Lombardia e Abruzzo.

Veja outras curiosidades sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

10 informações curiosas e interessantes sobre o Google




O nome Google surgiu da expressão googol, que representa o número 1 seguido de 100 zeros, para demonstrar o quanto a internet é imensa. Aliás...

O Google surgiu de um projeto de doutorado dos então estudantes Larry Page e Sergey Brin da Universidade de Stanford, Califórnia, em 1996. Detalhe: o projeto se chamava Backrub.

Para testar o primeiro protótipo do Google, os seus criadores usaram uma matriz de 10 discos rígidos com capacidade de 4 GB cada. Consta que o processador foi construído com peças de Lego.

A matriz da empresa fica na cidade de Mountain View, Califórnia, Estados Unidos. O conjunto de edifícios comerciais e residenciais do qual faz parte o Google se chama Googleplex. Detalhe: Googleplex é dez elevado a um google.

Em 2007, uma ação do Google valia em torno de US$ 700. Cinco anos depois, ela valia o equivalente a US$ 1.000.

Segundo o jornal Financial Times, o Google é a empresa mais valiosa do mundo, avaliada em US$ 1 trilhão. As outras empresas que estão no topo da lista são GE, Coca-Cola, Microsoft, Apple e China Mobile.

O Google possui mais de 10 mil funcionários em todo o mundo.

A empresa gasta 72 milhões de dólares por ano para dar aos seus trabalhadores duas refeições diárias gratuitas.

O Google incentiva seus funcionários a utilizar 20% do seu tempo no desenvolvimento de novos projetos. Metade dos novos produtos da empresa vem desse tempo.

O Google detém 65% do mercado de pesquisas online. enquanto o Bing, o concorrente da Microsoft, possui apenas 10 %.

Veja mais sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

10 coisas que quase ninguém sabe sobre Pelé



Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, nasceu na cidade mineira de Três Corações em 21 de outubro de 1940.

Antes de receber a alcunha de Pelé, o pequeno Edison era chamado de Dico pela família.

O apelido Pelé nasceu de Bilé, ex-goleito do Vasco. A explicação: quando pequeno, Edison gostava de ser goleiro, e toda vez que fazia uma defesa gritava um “Segura, Bilé!” que os amigos entendiam como “Segura, Pelé”. O detalhe é que, no princípio, o menino não gostou nem um pouco do apelido.

Na infância, Pelé nem sonhava em torcer pelo Santos. Seu time do coração era o Vasco da Gama. Só mais tarde, quando foi contratado pelo time, que se tornou um “santista roxo”. Pelé começou a jogar no Santos em 1956.

Em 1957, Pelé sagrou-se o mais jovem artilheiro do Campeonato Paulista. Tinha somente 17 anos na época.

O Rei começou a jogar pela Seleção Brasileira 10 meses depois de estrear no Santos. Quando participou da Copa do Mundo do Chile jogando pela Seleção, era ainda o garoto de apenas 17 anos.

Ao longo de toda a carreira, Pelé participou de 1.376 jogos. Detalhe importante: 1.116 foram no Santos. Foram 1.284 gols (0,93) feitos nesse tempo.

O milésimo gol foi numa partida contra o Vasco, em 1 969, num estádio do Maracanã lotado. O santos venceu a partida por 2 a 1.

Pelé ganhou 45 títulos no Santos, o que equivale a 50% dos campeonatos vencidos pelo Peixe ao longo de sua história.

Uma revista norte-americana elegeu Pelé como um dos 25 atletas “mais legais” de todos os tempos. Além dele, participaram da lista o piloto Mario Andretti, o boxeador Muhammad Ali, o tenista Bjorn Borg e o jogador de basquete Michael Jordan.

Para mais curiosidades em informações sobre esse assunto, acesse: Mais Que Curiosidades


sábado, 26 de novembro de 2016

10 sabores curiosos de refrigerantes para você conhecer



A marca de refrigerantes Cini (fabricados pela Hugo Cini Bebidas, de São José dos Pinhais) é muito popular no estado do Paraná. Além do Cini Cola, Cini Limão e Cini Guaraná, a marca possui refrigerantes nos sabores abacaxi, framboesa e gengibre. O Gengibirra pode ter um sabor estranho para a maioria dos brasileiros, mas não para os habitantes de alguns países. Os refrigerantes à base de gengibre são comuns em outros países. A famosa marca de águas e refrigerantes Schweppes vende uma bebida de gengibre, a Schweppes Ginger Ale, nos Estados Unidos, Canadá e Europa.

Fabricado em Blumenau (SC) pela empresa Thomsen, o Thom é um refrigerante no sabor laranjinha, uma fruta – que é mais ácida do que a laranja comum – bastante conhecida no sul do país.

Vendido nos Estados Unidos, o Pibb é um refrigerante sabor canela.

Os refrigerantes de sabor baunilha (chamada também de vanilla) são populares em países como os Estados Unidos. Tanto a Coca-Cola quanto a Pepsi vendem produtos com baunilha.

Nessa você nunca ouviu falar: vendido nos Estados Unidos, o Canna Cola é um refrigerante sabor cola que leva maconha nos ingredientes.

Outro refrigerante bizarro é a Pepsi Cucumber, uma bebida lançada no Japão com sabor de pepino.

Essa é mais estranha ainda: o Eel Soda é um refrigerante oriental com sabor (blaaargh!!) frutos do mar.

E que tal um refrigerante sabor água de salada (imagem acima)? Pois é, o Water Salad Coke (fabricante: Coca-Cola) é uma bebida japonesa com gosto daquela águinha que sempre sobra no fundo da saladeira.

O Buffalo Wings é um refrigerante no bizarro sabor frango frito. Se quiser experimentar outro sabor, a fabricante Lester´s Fixin oferece também bebidas nos sabores manteiga de amendoim, torta de abóbora e milho doce.

Mas nada como o Gau Jal, uma bebida vendida na Índia no estranho e bizarro sabor de urina de vaca – animal considerado sagrado pelos hindus.

Conheça outras curiosidades sobre os refrigerante em Mais Que Curiosidades

10 curiosidades sobre a vida e as idéias de Buda



Ao contrário do que muitos pensam, Buda não é um nome próprio. Trata-se de um título que denota um estado do ser. Significa "O Iluminado" e/ou "O Desperto".

Seu nome original é Sidarta Gautama. Era filho do rajá de Kapilavastu, o que torna evidente que nasceu príncipe. Seu pai era também líder do clã dos sakyas, vindo daí o outo nome pelo qual o Buda mais tarde se tornaria conhecido: Sakyamuni, ou "o sábio silencioso dos sakyas".

É difícil distinguir o que é verdade ou mito na vida de Buda, mas segundo a tradição, temendo que uma profecia segundo a qual ele se tornaria um homem santo se tornasse realidade, seu pai resolveu cercá-lo de luxo e prazeres. Afastá-lo do sofrimento do mundo significaria afastá-lo do caminho espiritual.

Sidarta não morava em apenas um palácio, mas em vários. Vivia com frequência cercado de belas moças e aposentos decorados com sugestivas artes eróticas. Casou-se aos 16 anos e teve uma filha chamada Rahula (o casamento foi arranjado pelo seu pai).

Apesar de tudo, Sidarta não era feliz. Ele raramente saia dos seus palácios e tinha uma vida limitada. Numa ocasião, saiu para passear longe dos olhos do seu pai e ficou chocado com o que encontrou. Foram cenas que mudariam para sempre a sua vida: um idoso movendo-se com dificuldade, um doente que sofria de dores horríveis e um cortejo fúnebre. Elas levaram Sidarta a tomar consciência de que tudo o que nasce se degenera e morre.

A visão de um mendigo que esmolava por comida também foi essencial para a sua mudança de vida. Embora miserável, ele expressava uma profunda serenidade. Suas feições eram radiantes e seu porte ereto, como muitos homens ainda hoje vistos como santos por algumas religiões do subcontinente indiano (diga-se hinduísmo, jainismo e budismo).

Os povos da Índia acreditam desde tempos imemoriais que somente quando se abandona os laços afetivos e a vida doméstica para se tornar andarilho é que se alcança a elevação espiritual. Só assim o homem consegue se livrar dos intermináveis ciclos de morte e renascimento, renascimento e morte. O desapego das coisas materiais e dos laços íntimos é um costume comum até mesmo nos tempos atuais. Foi justamente o que Sidarta Gautama resolveu fazer depois que teve aquelas quatro visões.

O futuro Buda abandonou o palácio sem se despedir de absolutamente ninguém. Passou a viver como andarilho. Esmolava por comida, dormia no chão e praticava com frequência a meditação. A meditação é considerada por muitas correntes religiosas orientais como um estado contemplativo, onde a mente é posta em silêncio e em contato direto com o ser.

Sidarta experimentou quase todos os tipos de privações e dores. Passava parte do seu tempo entre cadáveres e esqueletos para aprender mais sobre a morte. Chegou a mudar até a alimentação, aumentando cada vez mais o período entre as refeições. Diminuiu a quantidade de arroz gradativamente, até chegar a apenas um grão por dia.

Observar os estágios do corpo e fazer experiências psicológicas, levou o jovem Sidarta a abandonar a autoflagelação. Ele concluiu que o verdadeiro caminho não estava nos exageros do ascetismo, e tampouco nos exceções das paixões. Foi assim que surgiu o princípio do "caminho do meio", que leva à iluminação espiritual.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

10 curiosidades sobre Batman, a série clássica



Batman surgiu em maio de 1939 pelas mãos do desenhista norte-americano Bob Kane. Nos primeiros rascunhos, Batman usava um uniforme vermelho e uma máscara parecida com a do Zorro. Ele só adotou o capuz pontudo e a capa por sugestão do cartunista Bill Finger.

O nome do personagem Bruce Wayne foi inspirado em duas personalidades históricas: Robert Bruce, que lutou contra os ingleses na Guerra de Independência da Escócia e Anthony Wayne, herói da Guerra de Independência norte-americana.

A série Batman estreou na TV norte-americana em 1966 e saiu do ar em 1968. Ao todo, foram 60 episódios com Adam West no papel do homem-morcego e Burt Ward como Robin.

Cesar Romero, o ator que interpretou o Coringa na TV, atuou no seriado Zorro no papel do tio de Don Diego. Ele era um grande amigo da cantora luso-brasileira Carmen Miranda.

Diversos astros de Hollywood manifestaram o desejo de participar da série - inclusive Frank Sinatra e Cary Grant - mas poucos conseguiram. Entre os que conseguiram estão Vincent Price, Zsa Zsa Gabor, Otto Preminger, Liberace e George Sanders.

No seriado clássico, Robin/Burt Ward fala "santa-alguma-coisa" mais de 340 vezes.

Ao todo, foram usadas 84 diferentes onomatopeias nas cenas de luta do seriado.

O vilão que mais atormentou Batman no seriado foi o Pinguin, com o total de 26 aparições.

O sucesso de Adam West como Batman foi tamanho que durante anos ele participou de eventos caracterizado como o personagem. Mas West acabou desistindo depois que foi convidado a participar de um evento como  homem-bala (ou morcego-bala).

Em 2006, um fã brasileiro lançou um livro chamado Soc! Pow! Crash!, em referência às onomatopeias usadas nas cenas de luta. O livro conta as histórias e curiosidades da série com Adam West e Burt Ward. No ano anterior, outro fã brasileiro lançou outro livro sobre o homem-morcego. Com o título Dicionário do Morcego, ele possui quase 1.500 verbetes utilizados na série clássica e nos filmes de Batman.

Veja outras curiosidades sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

10 fatos curiosos sobre os golfinhos que você não conhecia


Golfinhos são mamíferos da ordem dos cetáceos, a mesma das baleias. Estão divididos em duas famílias: a Delphinidae, com 30 espécies de água salgada; e a Platanistidae, com quatro de água doce.

A espécie de golfinho mais conhecida é a nariz de garrafa – a do personagem Flipper –, com cerca de 2 metros e 250 quilos.

O maior golfinho do mundo é a orca (que, aliás, é continuamente confundida e chamada de baleia), com quase 7 metros. A menor espécie é o boto-tucuxi, da Amazônia, com 1,2 metros.

Um golfinho pode mergulhar até 300 metros de profundidade e nadar a 50 quilômetros por hora.

O bico do golfinho é, na verdade, o seu maxilar. Os golfinhos costumam usá-los como arma de defesa durante ataques de tubarões.

A gestação das fêmeas dos golfinhos dura 12 meses.

Golfinhos só tem o cérebro menor do que o dos humanos. Em compensação, seu cérebro é mais pesado do que o nosso.

O cérebro dos golfinhos é extremamente veloz para processar informações como dimensões e distância de um objeto. À propósito, os golfinhos usam uma espécie de sonar para se orientar no oceano.


Uma bizarrice sobre os golfinhos: o pênis do animal é capaz de agarrar objetos, funcionando como uma mão.

Para outras curiosidades acesse: Mais QueCuriosidades

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

10 coisas que você não sabia sobre o programa Os Trapalhões



Renato Aragão, o Didi, nasceu numa família de sete irmãos da cidade cearense de Sobral em 13 de janeiro de 1935.

O primeiro trabalho de Renato Aragão foi na TV Ceará (atual TV Verdes Mares), em Fortaleza. Aragão foi contratado após vencer um concurso para formar o primeiro elenco de redatores, diretores e atores da emissora.

O sucesso de Renato levou-o a ser contrata pela TV Excelsior, onde estrelou um programa chamado Adoráveis Trapalhões. Seria o primeiro embrião do programa Os Trapalhões.

O primeiro quarteto de Trapalhões era formado por Wanderley Cardoso (ele mesmo, o cantor da Jovem Guarda), Ted Boy Marino, Ivon Cury e Renato Aragão.

O nome Os Trapalhões começou a ser usado na TV Tupi, em 1973. Ele foi mantido quando os comediantes estrearam na Globo em 1977. Os Trapalhões era transmitido antes do programa dominical Fantástico.

Na Globo, o programa foi dirigido por vários diretores, entre os quais Oswaldo Loureiro, Adriano Stuart, Gracindo Jr., Wilton Franco, José Lavigne, Paulo Aragão Neto (filho de Renato) e Carlos Alberto de Nóbrega.

O sobrenome de Didi surgiu no antigo programa A-E-I-O-Urca. Durante uma esquete, ao ser perguntado sobre o sobrenome do personagem, Renato respondeu Didi Mocó Sonrisélpio Colesterol Novalgino Mufumbo.

A dupla Didi e Dedé surgiu na extinta TV Excelsior – justamente num programa chamado Didi & Dedé. Eles também fizeram juntos um programa da TV Record conhecido como Os Insociáveis.

Com as mortes de Mussum e Zacarias e o fim definitivo de Os Trapalhões, Renato Aragão só voltou a TV em 1997 com a série Renato Aragão Especial. Mais tarde, ele protagonizou a série dominical A Turma do Didi.

Dos 10 filmes mais vistos da história do cinema brasileiros, quatro são dos Trapalhões. São eles: O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão, O Saltimbanco Trapalhão, Os trapalhões na Guerra dos Planetas e Os Trapalhões na Serra Pelada.

Imagem acima: primeira formação dos Trapalhões.

Veja mais sobre esse assunto em: Mais Que Curiosidades

terça-feira, 22 de novembro de 2016

10 coisas que você não sabia e nem imaginava sobre o McDonald's


A primeira lanchonete McDonald’s foi aberta em 15 de maio de 1940 na cidade de San Bernardino, no estado norte-americano da Califórnia, pelos irmãos Richard e Maurice McDonald.

O homem que transformou o McDonald’s numa marca global foi o vendedor de máquinas para milk-shake Ray Kroc. Curioso com um pedido dos irmãos McDonald’s, Kroc resolveu conhecer pessoalmente a lanchonete. Ele ficou tão impressionado que resolveu abrir uma filial no estado de Illinois. O que aconteceu foi que em apenas seis anos, Kroc transformou a lanchonete de San Bernardino numa rede com 130 filiais espalhadas pelos Estados Unidos.

O primeiro hambúrguer vendido no McDonald’s custava apenas US$ 0,15 (isso mesmo: 15 centavos de dólar).


Você sabia que o Big Mac é usado pela revista The Economist para medir o poder de compra e o custo de vida em diversos países? E segundo o “índice Big Mac” da The Economist, o sanduíche servido no Brasil é um dos mais caros do mundo.

O primeiro Mac Dia Feliz foi criado no Canadá em 1977. Atualmente, a campanha acontece em mais de 20 países – inclusive no Brasil.

O primeiro garoto-propaganda do McDonald’s não foi o Ronald, mas outro palhaço bastante conhecido das crianças: Bozo.

O McDonald’s está presente atualmente em 120 países. No total, são 32.700 lanchonetes, cerca de 600 delas no Brasil.

Acredite se quiser, mas o McDonald’s atende “apenas” 48 milhões de clientes por dia no mundo todo. No Brasil, são 1,6 milhões de atendimentos diários.

A última curiosidade: em 1984 era aberto um McDonald´s a cada 18 horas em todo o mundo; hoje, um novo é aberto a cada 4 horas.


O McDonald’s adaptou seu cardápio à cozinha de diversos países – os sanduíches levam ingredientes locais. Um exemplo é o indiano Veg Mc Curry Pan, um pão retangular com vegetais (brócolis, milho, cogumelos e pimenta), cobertura de queijo e molho bechamel.

Saiba mais sobre o Fast Food em: Mais Que Curiosidades

10 curiosidades sobre um país ainda desconhecido dos brasileiros: o Quirguistão



O Quirguistão também é chamado de Quirguizia. O nome oficial do país é República Quirguiz.

O Quirguistão foi um dos 15 Estados que integraram a União Soviética. Hoje, ele é membro da CEI (Comunidades de Estados Independentes) um bloco político formado por diversos países ex-membros da URSS.

Os muçulmanos sunitas representam 75% da população do país. O restante pertence a outras religiões, principalmente a ortodoxa russa.

Etnicamente, a população do país é formada por quirguizes, uzbeques, russos, uigures e minorias como alemães e ucranianos.

O país abriga uma base militar norte-americana desde 2001. A base foi construída com a finalidade de dar apoio às forças norte-americanas instaladas no vizinho Afeganistão.

A capital quirguiz é Bishkek, com aproximadamente 800 mil habitantes.

Os quirguizes utilizam atualmente o alfabeto cirílico. Antes, porém chegar a usar os alfabetos latinos e o árabe.

Os quirguizes integraram, juntamente com árabes, chineses, eslavos e outros povos, o antigo e gigantesco império mongol, criado por Gengis Khan. Boa parte da população, aliás, ainda conserva traços e costumes mongóis.

É comum encontrar no interior do Quirguistão as chamadas yurtas, cabanas de formato redondo cobertas com feltro.

Um dos principais feriados do Quirguistão é o Nooruz, o ano novo do calendário persa.

Para mais informações, acesse: Mais Que Curiosidades

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

10 informações curiosas e interessantes sobre a Bíblia

Bíblia é uma palavra de origem grega cujo significado é “rolo” ou “livros”. Ela vem de Biblos, provavelmente por causa da cidade fenícia de Biblos, um importante centro produtor de rolos de papiros utilizados na produção de livros.

Foi São Jerônimo quem chamou pela primeira vez ao conjunto dos livros do Antigo Testamento e Novo Testamento de "Biblioteca Divina". Ele traduziu a Bíblia para o latim. Um detalhe interessante: São Jerônimo é o padroeiro dos bibliotecários e tradutores.

Acredita-se que a Bíblia tenha sido escrita ao longo de 1.600 anos por cerca de 40 homens das mais diversas profissões, origens culturais e classes sociais.

A Bíblia é dividida em duas partes: Antigo Testamento, com 39 livros, e Novo Testamento com 27 livros. Porém…

A Bíblia protestante possui sete livros a menos do que a Bíblia católica. São eles: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria e Eclesiástico.

O Pentateuco (os primeiros cinco livros bíblicos: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) é quase do tamanho do Novo Testamento

O Pentateuco cristão corresponde à Torá dos judeus.

O Antigo Testamento foi escrito em hebraico, com exceção de algumas passagens em Jeremias e Daniel que foram escritas em aramaico. O Novo Testamento, por sua vez, foi originalmente escrito em grego.

A verdade é que foram usados três idiomas diferentes na escrita da Bíblia: o hebraico, o grego e o aramaico.

Acredita-se que o Pentateuco foi escrito por Moisés e os Salmos por Davi. A verdade, porém, é que foram escritos por mãos diferentes. Não tiveram apenas um, mas vários autores.

Para mais curiosidades sobre esse assunto, acesse: Mais Que Curiosidades